quinta-feira, 6 de agosto de 2009

FRUTO MADURO

















FRUTO MADURO
Efigênia Coutinho


Um aroma de perfume delicado
de perfume com fruto sazonado
anda esparzido em mim, num movimento
brando, em cada fibra minha penetrando!

É o perfume singular da exaltação
que eu mal sopito por todo meu ser,
e rompendo os laços de todos preconceitos
deixa ver pomos que se abrem sem ajuda,
a sua polpa túrgida , carnuda!!!

Ó vida, acolhe este fruto de escol,
flor, fruto de primavera, outono, inverno
e estio, que amadurece ao sol macio!!!

Vem, apressa-te!...Vem, e toma o suco,
desta polpa que a trescalar aroma, numa
votiva e súplice atitude a ti se rende,
em toda sua Plenitude!!!

Balneário Camboriú

15 comentários:

Úrsula Avner disse...

Olá Efigênia, doce lirismo em bonitos versos poéticos. Prazer em te visitar de novo. Bj.

Sonia Schmorantz disse...

Muito lindo, Efigênia!
beijo

virgínia vicamf além mar disse...

Efigênia querida Poetamiga
dos grandes Sonetos de Amor
quando leio-te fico a pensar
o quanto de paixão te consome ,
admirável, impressionante...
que teus caminhos sejam repletos de inspirações e dose excedentes
para continuares a compor e encantar,

bjs de carinho e agradecimentos
virgínia além mar

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga Efigénia

Lindi fruto maduro este bem
amadurecido pelas palavras
da poetisa.

Um bom fim de semana

Um beijo

Alvaro

Léo Metallica disse...

Um poema deveras sensual ainda que as metáforas de frutas foram bem aplicadas.

Como sugere o blog. Acho que a foto deveria ser mais sensual e menos camponesa. Pois tais palavras se perderam na inocência da foto acima.

Direto do Rio.
Beijos.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Sua poesia é madura como os frutos que nela habitam...

Um beijo!!!Sonia Regina.

EDUARDO POISL disse...

De tudo ficaram três coisas...
A certeza de que estamos começando...
A certeza de que é preciso continuar...
A certeza de que podemos ser interrompidos
antes de terminar...
Façamos da interrupção um caminho novo...
Da queda, um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura, um encontro!

Fernando Sabino

Hoje passei pra deixar um poema para refletir e desejar uma semana linda com muito amor e carinho.
Abraços.

poetaeusou . . . disse...

*
fruto - mulher,
sem época
dádiva do tempo,
em tempo qualquer,
,
brisas da época, deixo,
,
*

©tossan disse...

Poesia é aqui que sinto! Beijo

ALL CATS ARE GREY disse...

hi, thanks for follow my blog, if you like go to see my other poems blog at www.formaedessenza.blogspot.com you might be intrested. thanks again

EDUARDO POISL disse...

Ninguém tem culpa
Daquilo que não fomos
Não ouve erros

Nem cálculos falhados

Sobre a estipe de papel;
Apenas não somos os calculistas
Porem os calculados

Não somos os desenhistas
Mas os desenhados
E muito menos escrevemos versos
E sim somos escritos

Ninguém é culpado de nada
Neste estranhar constante
Ao longe uma chuva fina
Molha aquilo que não fomos...

Autor: Desconhecido
Um lindo final de semana com todo carinho para você.
Abraços

Meus Poemas disse...

Olá amiga Efigênia...
Muito obrigada por sua visita e comentário!
Que lindo tudo aqui, seus textos como sempre, maravilhosos!
Bjs pra querida
Gena

MEUS POEMAS disse...

Olá, vai até meu blogue e pegue o selo e asinstruções para postar em seu blog
Abraços
Gena

Gena Maria disse...

Oi Efigenia, o blog que enviou foi o do Jorge:
http://blogdojorge2.blogspot.com/
Bjs pra vc amiga
Gena

Jorge Sader Filho disse...

Espero que a Vida responda sim!
Beijo.