quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Brejeirice ao Luar


Brejeirice ao Luar
Efigênia Coutinho

Acortinam-se nuvens no céu
E um clima de festa nasce com o Sol.
É um dia lindo, na vastidão brejeira
Que banha o sertão de laranja amanhecer.
A Lua coloca seu branco véu
Escutando feliz o canto do rouxinol
E segue seu arrumar faceira,
Esperando pela noite aparecer.

Lá fora, o ar inocente de festa
Desenrola-se na mais simples alegria.
Os convivas ao Luar desta paisagem,
Onde desabrocha aquele sentimento
Sob o encantado som de celesta,
Que marca a inconfundível alegria,
Dando um toque de especial aragem,
Ao dia de nosso encantamento.

E na brejeirice do nosso momento
Vem o Luar ornado de silvestres flores,
Que refletem o júbilo deste dia
Do Sim com o amor confirmado.
Meu coração se rende enamorado
E meu Sim vem cheio de alvores,
Acompanhado por grande romaria
Unindo Poesias, pelo padre abençoado!

Balneário Camboriú

2 comentários:

Diná Fernandes O.Souza disse...

Poema inspirado, luar, amor e flores, formando ponte para a poesia desfilar!
Magistral seus versos!

Abçs!

António Jesus Batalha disse...


Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/