terça-feira, 7 de abril de 2009

Cegueira do Amor




















CEGUEIRA DO AMOR
Efigênia Coutinho


Quando se ama imperfeição não se vê,
sendo o objeto do amor prazer...
Aquele que ama com veemência
do esboço do amor tem clemência

O Amor é cegueira da generalidade,
Nunca aceita ver o que acontece.
Ao cego, o amor, a alma enternece,
Não consegue ver má o bom desígnio.

Amor diante dos olhos coloca venda,
da nova forma, é cego dentro da lenda,
Um ser sem censura assumida...

Sendo sublime o amor, e eu não nego,
vou espalhando para o mundo todo:
O Amor é perfeito mas é cego!...


Balneário Camboriú
Maio 2008


18 comentários:

dilailasilvex disse...

EU EI-DE AMAR AMAR,
PERDIDAMENTE
AMAR SÓ POR AMAR
AQUI E ALÉM.

ESTE É DA MINHA FLORBELA ESPANCA.

O TEU É MUITO LINDO

1 BEIJO LY

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA AMIGA, BELO SONETO... ADOREI A TUA POESIA... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Alvaro Oliveira disse...

Lindíssimo este soneto!
O amor é mesmo cego,
embora seja perfeito e belo.
No entanto escrito pela
amiga Efigénia tem uma
beleza maior.

Um beijo, querida amiga

Alvaro Oliveira

manuel marques disse...

Nenhum médico é capaz de curar a cegueira da mente .

Beijos.

Cantinho da BelZinha disse...

Oi Efigenia, tem um selo pra ti no meu blog,vai correndo la buscar, beijokas Belzinha

Francisco disse...

Minha amiga.
Realmente o amor é cego!
A cura dessa cegueira, só acontece quando a "velha chama" se extingue...e às vezes dá vontade de fechar os olhos novamente.
Um abração, e uma Feliz Páscoa!

Márcia Sanchez Luz disse...

Efi querida, adoro ver como você se inova a cada dia! Seu blog está lindo demais, assim como seus poemas.
Parabéns e obrigada pela partilha.

Beijos, com carinho,

Márcia

Dona Poesia disse...

Efigênia, estou toda prosa, feliz, com suas palavras no meu blog.
Quanto ao amor, de fato ele é cego para os defeitos do ser amado, e usa lentes de aumento quando quer ver as qualidades...fazer o quê?
Todos nós passamos por essa terrível e doce cegueira. Duro mesmo é voltar a enxergar...) risos).
Um big abraço

Patrickíssimo disse...

Olá. Grato pela mensagem no metro quadrado das artes...sempre que desejar entrar nas terras sagradas da arte, ela te receberá de braços e mentes abertas, te iluminando e te acolhendo...

Estive por aqui.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Nesta Páscoa que você seja convidado
Pelo nosso mestre...
A confraternização
Para que começamos a sentir
a presença dele em nosso irmão...
Para a busca da paz,
Da união.
Olhar para o lado dar um sorriso...
Um aperto de mão.
Que Jesus nos encaminhe
para um novo amanhecer...
Buscando no irmão o seu valor...
Que a Páscoa! Não seja só um dia,
Que seja todos os dias do ano...
De busca, pelo o amor...
O reconciliar...
A confraternização...
A harmonia...
Que o coelho não traga só ovinhos de chocolates...
Que ele traga em sua cesta...
O AMOR E A PAZ.

(Ducarmo de Assis)

Boa Páscoa para você e toda sua família

gaivota disse...

que sublime o teu poema e este amor....
uma páscoa linda para todos!
beijinhos

Eduardo Aleixo disse...

É cego, mas tudo vê.
E na sua forma mais perfeita...é incondicional.
Boa Páscoa.
Eduardo

Daniel Costa disse...

Efigénia

Interessante, o poema! Por vezes questiono-me o amor e cego e não vê! Ou será a magia do amor?

Daniel

Zé Maria disse...

Olá caríssima Efigênia

O amor, na verdade, é perfeito.
Talvez cego, não sei,
mas de certeza amor. Sublime!

Uma óptima Páscoa para si, cara amiga

Helena disse...

Olá amiga Efigénia

Uma Santa e Feliz Páscoa, para si e seus familiares.
Belissimo o seu poema, como sempre.

Fui de novo distinguida! Para a próxima semana publicarei as novidades no blogue.

Cumprimentos
Helena

Emanuel Azevedo disse...

querida amiga tens aqui umas lindas palavras.

Deixo aqui umas palavras relacionadas.

quem ama não sabe explicar,
o que lhe vai no coração,
sente um vazio a ficar...
seu corpo a gelar...
no calor do Verão.

Tudo de bom para ti.

Duarte disse...

Certo, o que expressas com versos.
Experiências que nos dá a vida,
quando a fidelidade é requerida
e o amor não busca caminhos dispersos.

Um grande abraço

ellen disse...

Não, o AMOR não é cego. Ele vê tudo apenas finge que NÃO vê para não doer tanto :)

Beijinho