terça-feira, 28 de abril de 2009

Corações de emoções




















Corações de emoçõesEfigênia Coutinho


Muitas mulheres te foram caras, eu sei,
sussurram, mas nenhuma como eu te segredei,
Vejo-me fluido do cósmico pela luz pura ,
são recordações agradáveis e prazenteiras

Tudo que me deste, me fez feliz.porque amei.
Mas tudo que finjo ignorar, me aventura..
Desejei fingir, te esquecer, e o reencontrei
trazendo-te todo para mim...Oh! alma impura!

Eu desejei apagar o teu bem-querente olhar,
reduzindo em fragmentos toda a saudade
do fundo casto da tua alma, sem dilacerar..

Deixei-me beber num beijo de recordações
tudo que em nós perturba, alvoroça e freme,
Ao pulsar dos corações, retumbaram de emoções!

Balneário Camboriú
2009

6 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Amiga Efigénia!

Lindo soneto.

Deixei-me beber num beijo de recordações / tudo que em nós perturba, alvoroça e freme,/
Ao pulsar dos corações, retumba
de emoções!

Excelente semana de inspiração.
Aproveite amiga, para que possa
deliciar-nos com com sua linda
poesia.

Um beijo

Alvaro

©tossan disse...

Pelos belos poemas que me deixaste lá no klic, tu deves beijar muito bem! Belas poesias, mas a mais bela e firme como eu gosto é esta que acabo de degustar junto com uma taça de tinto seco. Saúde! Beijo

virgínia além mar- peixe voador disse...

Efigenia
passando para abraçar-te linda amiga Poetisa do encontro amoroso. que tenhas na isnpiração alívio, na saudade uma eterna dobra
sobre a escuta aos amantes

abraços da tua leitora , com admiração, virgínia

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O mar me ultrapassa.
Mas ondas haverão de contar
Aos ouvidos que lá pousarem
Que um dia sonhei no mar.

O céu não vai se importar
Quando eu monge de meu hábito partir.
Mas estrelas enquanto restarem
Hão de lembrar
Que um dia me puseram feliz.

A terra , é fato, há de me subtrair.
Mas a árvore que me deitou raiz
E as cores
Que em meu tempo colhi
Estas eu levo comigo
Ninguém há de tirá-las de mim.

Fernando Campanella

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
Abraços Eduardo Poisl

Duarte disse...

Gostei, senti, palpitou, são as coisas do amor, eu sei!

Beijinhos

ellen disse...

Este sentir depositado nas palavras, faz-me lembrar a nossa Florbela Espanca :)
Sempre com alma!

Beijinho

só hoje tive tempo para vir espreitar este seu Blog e do qual já sou fã :)