domingo, 26 de abril de 2009

Fantasia















FANTASIA
Efigênia Coutinho

Oh! que sonho predestinado!...
Peregrino, vais tão distante
Vejo-te soluçando, carpindo,
Estontear-se qual semente.

Andas ludibriando o presente,
Giras com minhas relembranças
Num suplício, segues pertinente,
Sonhos vagam sem esperanças.

Deixa-me insana obstinação
Vagando nesse mar profundo,
Banhando minha face inundo.

Deixa-me os sonhos da ventura,
Deixa-me sentir esse momento,
Amorosa fantasia sem amargura!

Carnaval de 2009
Balneário Camboriú

6 comentários:

©tossan disse...

Uma súplica tão bonita como esta só pode ser atendida. com o belo som de ray conniffi de Chopin. Beijo

manuel marques disse...

A aurora do amor é a quadra de devaneios e fantasias, em que a vida do coração principia e exerce sobre nós o seu mágico influxo .

Beijos querida amiga.

Patrickíssimo disse...

Olá...grato pelo comentário. Sinta-se sempre à vontade ao transitar pelo fantástico mundo das artes. Adorei a frase de James Greene: não conhecia.

Estive por aqui e por aqui também há arte.

Alvaro Oliveira disse...

Até nas suas súplicas de amor,
a amiga consegue demonstrar
a sua exponência.

Lindíssimo soneto.

Um beijo com muito carinho

Alvaro

Duarte disse...

Ecos de fantasia, falta que nos faz a todos.
Gostei,

Abraços

ellen disse...

ohh...este filme foi lindo!!! a Bela e o Monstro. Que nada de monstro tinha mas sim muito amor para partilhar :)
... tal como o poema.